Arquivo da Categoria 'Animais'

jul 15 2013

Filhos Caninos e o Bebê – Parte 2

Publicado por em Animais,Filhos

Sei que estou devendo há muito mais de 1 ano o post sobre como foi a chegada da Sarah e a adaptação dos dogs. Vou fazer, prometo. Só posso adiantar neste momento que foi mais fácil do que eu pensava, mas nãoenos trabalhoso.

Só mais uma coisa: O AMOR É O MESMO!!! E quem diz o contrário, que quando o bebê nasce o sentimento pelos dogs muda, é porque nunca amou de verdade e incondicionalmente seu animal, só o usava como tampão para um buraco, para uma ausência que tomava conta dessa pessoa.

Tá aí uma canjinha de como a coisa funciona aqui em casa:

Nenhum coment??rio

fev 17 2012

Inside Every Good Dog is A Great Dog

Publicado por em Animais

Vi no twitter o link para esse vídeo lindo, que é a nova propaganda da Purina. Para os amantes de cachorros, separem os lencinhos porque é emocionante demais. E para completar, a música de trilha sonora é mais linda ainda!!!

A música se chama Great de Tony Rogers.

Além de ser linda, toda venda online da música será doada para o “Pro Plan’s Rally to Rescue”, entidade que ajudou encontrar lares para quase meio milhão de cachorros. Então corre comprar a versão, nada de pirataria galera, é um lindo jeito de se ajudar animais carentes.

To a point I was good
Tried to do stuff that I should
Tried to do what you said
Tried to sleep in my own bed
But my bones wouldn’t rest
‘Til I put me to my test
And I remembered what you said

That I could be great
So so great
(let it right out)

Being good isn’t tough
But it’s also not enough
What’s the use enduring birth
If I can’t find what it’s worth
I need dreams, I need plans
I need you to understand
And I remember what you said

That I could be great
So so great

I can bite off more and I can chew
We may never know what I can do

I could be great
So so great

Nenhum coment??rio

fev 16 2012

Grávidas que têm cães de estimação praticam mais atividades físicas

Publicado por em Animais,Gravidez

Tá aí mais um motivo para você adotar um animal, e caso já tenha um e ficou grávida, quer motivo melhor para se exercitar?

Com certeza no meu caso, estar sempre muito disposta nesta gravidez, não sentir sono e moleza o tempo todo, tem a ver com meus filhos caninos, pois eles estão a mil por hora o tempo todo e exigem minha atenção seja para cuidar deles ou brincar. É um tal de cata bolinha debaixo do sofa, corre atrás da mesa brincando de “vou te pegar”, passeios, visitas à pracinha, abaixa e levanta o tempo todo.

Não consigo parar de encontrar motivos para quere-los cada vez mais em minha vida!

 

Grávidas que têm cães de estimação praticam mais atividades físicas

Pesquisa observou que essas mulheres têm 50% mais chances de atingir a recomendação diária de exercícios

Grávidas que têm cães de estimação costumam alcançar mais os níveis recomendados de atividades físicas, sugere uma nova pesquisa publicada nesta quarta-feira no periódico PLoS ONE. O estudo, feito pela Universidade de Liverpool, na Inglaterra, é o primeiro a estabelecer tal relação.

Estudos anteriores relacionaram o ganho de peso excessivo na gravidez com uma série de riscos ao bebê, inclusive com a obesidade infantil. Pesquisas como essas ressaltam a importância de as futuras mães buscarem uma gravidez saudável, com controle de peso e prática regular de exercícios — desde que acompanhados de orientação médica. Segundo os autores desse novo estudo, passeios com animais de estimação podem servir como uma estratégia para melhorar a saúde na gravidez.

A pesquisa avaliou 11.466 mulheres grávidas em relação à quantidade e aos tipos de exercícios físicos que faziam diariamente quando estavam entre a 18ª e a 32ª semana de gestação. Também foi observado o índice de massa corpórea das participantes antes da gravidez e se tinham ou não algum animal de estimação. Ao todo, 25% dessas mulheres possuíam um cão.

Os resultados indicaram que as mulheres que tinham cães tinham 50% mais chances de atingir a recomendação de 30 minutos de caminhada rápida ao dia do que aquelas que não possuíam um cão em casa. Além disso, passear uma vez na semana com o animal de estimação gerou efeitos positivos na saúde da mulher grávida. Não foram encontradas associações entre donas de cães e índice de massa corpórea.

“Estamos cada vez mais convencidos de que levar o cachorro para passear, além de ser um exercício de baixo risco, pode ajudar a motivar as mulheres grávidas a praticar mais atividades físicas e, portanto, garantir uma gravidez saudável”, afirma Sandra McCune, uma das autoras da pesquisa.

Embora os pesquisadores tenham observado maior índice de atividades físicas entre grávidas donas de cães de estimação, eles chamam a atenção para o fato de muitas delas não ainda estarem adequadamente envolvidas em praticarem exercícios regularmente.

Daqui ó.

Nenhum coment??rio

jan 17 2012

Filhos caninos e o bebê – capítulo 1

Publicado por em Animais,Gravidez

Capítulo 1 pois o capítulo 2 vou escrever só depois que Sarah nascer.

O assunto cachorros x bebês tem me incomodado, perturbado e preocupado MUITO.

Então se prepara porque o post vai ser longo.

 

A minha geração (mulheres entre 30-40 anos) teve que adiar a maternidade em nome da carreira e da independência (maldita feminista que inventou isso, saco!). E como foi que compensamos isso? Tendo cachorros. É uma verdadeira febre. É por essa razão que você vê por aí diversos serviços para cachorros como creches, carrinhos, day care, roupinhas, tratamentos cosméticos, adestramento, caminha, etc. O cão, que sempre foi aquele animal que dormia na casinha dele no quintal e protegia a casa, virou o filho de muitas mulheres, assim como eu, que por diversas razões não podiam ser mãe ainda (ou nunca).

 

E aí que ser mãe de cachorro é uma delícia, porque você tem todas as delícias da maternidade, exerce seus sentidos de mãe ao máximo, mas não tem o stress e cansaço de um bebê. Mas infelizmente ser mãe de cachorro e mãe de bebê são coisas – e responsabilidades – diferentes. E a grande maioria dessas mulheres, quando tem o bebê, descobre isso da pior maneira possível: esquecendo que elas podem ser as duas coisas.

 

E aí uma legião de animais é abandonada na rua (sim, acontece MUITO), outros “doados” para avós, largados em quintais, ou até continuam dentro da casa mas não tem mais nenhum pingo de atenção ou dedicação dos donos, só estão alí porque esses donos acham que estão sendo íntegros mantendo-os alí ao invés de doá-los para alguém.

 

Vide este post aqui. Acontece na MAIORIA das famílias. O bebê nasce, e a mãe do bebê, sem orientação ou preparo algum, esquece que também é mãe de cachorro. É uma realidade triste, que acontece quase todo santo dia, e que é a grande causa das minhas preocupações.

 

Antes de ter um cachorro, seja você solteira, casada, com ou sem filhos, você tem que ter ciência que dá trabalho, e muito. A diferença de um cachorro para um filho é que ele não fala e nem te acorda de madrugada quando pequeno (se bem que meu Mike foi um verdadeiro bebê, rs.). Precisa ter ciência também que este animal viverá por no mínimo 10 anos. Que ele precisará de passeios diários. Que ele demandará atenção e recursos financeiros. Tudo isso é importantíssimo antes de você decidir por ter um animal.

 

Pois se você é solteira hoje e seu estilo de vida condiz com ter um animal, mas você quer ter um bebê e acha que não vai poder dar atenção, não tenha o cachorro. Lide com as suas frustações e solidão como ADULTA que você é e não é porque você tem só 25 anos que agora você pode ter um animal e depois você vê no que vai dar, pois quando você casar e tiver seu filho, ele ainda vai estar lá e provavelmente demandando muito mais atenção por estar velhinho. Acho importante isso ser dito.

 

Então, voltando ao post que linkei acima, não estou condenando a moça. Fiquei super chateada pelos animais, mas achei que ela foi de uma honestidade tremenda se abrindo assim para o mundo, e que a culpa na verdade, foi da falta de preparo. Veja por exemplo esse post aqui, se não é lindo de se ler?

 

O meu ponto aqui é que se você optou por ter um animal de estimação, saiba honrá-lo e bem tratá-lo em qualquer situação da sua vida. É claro que as circunstâncias sempre mudam e que nem sempre você vai tratá-lo igual, mas o mínimo de carinho e atenção tem que ser oferecido. Se você pretende ter um bebê comece a adaptar seu animal de estimação muito antes de engravidar, pois não é correto nem saudável você mudar tudo somente quando o bebê nasce.

 

Por exemplo, se você não quer que quando o bebê nasça o cachorro entre no quarto do bebê, durma na sua cama, tenha acesso à casa, etc, comece desde já a não permitir isso. Deixar um cachorro dormir na sua cama pois você é uma carente de amor e quando seu bebê nascer proibir o bichinho de subir é um absurdo, um tamanho ato egoísta. E quando nascer seu segundo filho, você vai deixá-lo de lado também?

 

“Ah, mas você diz isso porque sua filha ainda não nasceu, você vai ver que é diferente, você não consegue dar mais amor como antes, deixa de ser apegada aos bichos”.

 

E eu fico extremamente irritada e assustada quando ouço isso.

 

Irritada pois acho que a pessoa foi mega preguiçosa em tentar se preparar e lidar com essa nova rotina. Você não precisa beijar seu cachorro toda hora e ficar agarrada com ele o tempo todo quando seu bebê nasce, óbvio que as atenções serão divididas, assim como com seu marido e outros filhos. O que eu digo é que você dê de FORMAS DIFERENTES, amor e atenção ao seu bichinho. Se você passava a noite depois do trabalho agarradinha, brincando com seu animal e o levava para passear e agora não pode mais, que tal enquanto amamenta deixar ele entrar no quarto, fazer carinho nele com o seu pé, dar aquele ossinho que ele tanto ama nesse momento, levá-lo para passear quando sair de carrinho com o bebê, colocá-lo num day care onde ele possa se divertir e gastar energias? São tantas opções que me recuso a não chamar de PREGUIÇOSA uma pessoa que simplesmente esquece o cachorro jogado num canto, para sempre.

 

Assustada eu fico pois tenho um medo grande desse bando de ser humano que está criando essa nova geração. Porque eu realmente não sou mãe ainda e não sei o trabalho que dá ter um filho, que eu vou querer dar atenção só para ele, e blá blá blá whiskas sachê……. mas eu sei de uma coisa,  ASSUMI UMA RESPONSABILIDADE NA MINHA VIDA (ou melhor, três, sendo a última já grávida): SER RESPONSÁVEL POR OUTRA VIDA.

 

Tenho consciência que vou dar menos atenção aos meus pequenos, e sofro horrores com isso desde já. Porque eles nunca me pediram para que eu os mimasse, que eu não saísse de casa a noite NUNCA por não deixá-los sozinhos, que eu brincasse horrores com eles. Eles só queriam uma casa, comida e um pouco de amor. Se eu os acostumei com MUITO MAIS amor, seria justo de repente tirar isso deles? Eu acho que não.

 

Então como sei que não vou poder chegar do trabalho e levá-los para passear, brincar de correr pela casa, etc., eu estou me PREPARANDO para me tornar MÃE DE BEBÊ E MÃE DE CACHORRO. Estou acostumando eles, com ajuda de uma adestadora e especialista em comportamento canino que super recomendo e virou uma grande amiga (né Yara?), desde já a ter uma nova rotina. Aos poucos estamos introduzindo mudanças para que eles sintam o mínimo possível quando a Sarah chegar.

 

Vou citar alguns exemplos aqui para serem utilizados (ou adaptados) de acordo com a rotina de cada futura mamãe:

 

– grades para cachorros

 

Meus cachorros tem livre acesso pela casa. Isso significa que eles sobem no sofá também, inclusive se tiver uma visita sentada nele. Como tem gente que não gosta (e adoraria que essas pessoas não fossem na minha casa), quando o bebê nascer vou ter que aguentar esse tipo de visita indesejada, e não vai dar certo com um bebê no cólo eu gritando com a cachorrada para eles pararem de pular e tentar lamber a visita que sentou no sofá. Então introduzimos as grades. Começamos aos poucos isolá-los em alguns ambientes da casa, sempre fazendo com que esse ambiente fosse muito gostoso para eles. Enchíamos por exemplo, se esse ambiente fosse a cozinha, de petiscos e brinquedos, escondendo em vários cantos. E eles ansiosos para entrar do outro lado do portão. Era uma festa só.

Sempre que recebemos visitas agora, eles ficam presos na grade da cozinha para a sala, de onde conseguem ver as visitas. Enquanto a visita entra e começa aquela latição, tentamos tirar o foco deles da visita dando vários petiscos e incentivando positivamente a cada desvio do olhar das visitas para nós com um “muito bem”. Com o tempo, eles passaram a ficar menos eufóricos com visitas chegando e também já ficam bem do outro lado da grade em alguns momentos (quando estamos jantando) super bonzinhos, sem chorar (Mike ainda dá um trabalhinho, rs).

 

– treino do “FICA”

Em momentos que eu estiver sozinha e precisar que eles parem de pular, ou que a fralda cheia de cocô caia no chão e eles não vão até lá lamber (eca!), eu preciso controlá-los. Então começamos a treinar o “fica”. Eles ficam imóveis (com exceção de Bibi que ainda é bebê e ultra mega blaster agitada), enquanto eu não chamo Mike e Becca eles não se mexem, lindo de se ver, rs. Isso também vai ser bem útil.

 

– tirei da nossa cama

Eu acho que não tem nada a ver você ter um bebê e o cachorro não poder mais dormir na cama, mas o fato é que são 3 cachorros e as duas são porte médio o que estava atrapalhando meu sono tanto cachorro na cama. Tiramos os 3, Mike dorme embaixo da nossa cama ou na caminha e Becca dorme na caminha ou no sofá lá na sala. Bibi sem vergonha aprendeu a subir na cama pelo meio e dormir de comprido, e todo dia de manhã quando acordo tá ela lá na nossa cama, rs. Mas agora com a gravidez avançando estou fazendo 500 xixis por noite, então toda vez que levanto, pego ela e coloco no chão.

 

– treino com bonecas

Compramos uma boneca que chora e parece um bebê. Quando estou com ela no cólo eles não podem se aproximar muito, não podem pular em mim. Isso é um treino importante.

 

Agora tem outras coisas que não adiantam, vou ter que aprender a lidar na prática. Toda noite qualquer barulho um dos 3 acorda latindo que nem louco e sai latindo pela casa até chegar na porta, e aí os outros 2 começam a latir também. A latição só pára quando eu dou uma mega grito: “PODE PARAR”, aí volta todo mundo rapidinho para dormir. Dizem que o bebê já se acostuma com os latidos de cachorro desde o útero, e espero que Sarah se acostume pois seja de madrugada, ou quando eles estão brincando, é sempre uma gritaria infernal. E cabe a mim não descontar neles, não impedir que eles exerçam seus instintos caninos, e aprender a lidar com isso, a aceitar isso. Denovo, foi uma ESCOLHA MINHA, então é meu dever e responsabilidade saber lidar com essa e outras situações que vão aparecer no caminho.

 

Espero muito vir aqui depois do parto contar uma experiência tranquila e linda para vocês. Pode ser que ela não ocorra, mas pelo menos estou fazendo a minha parte e tentando adaptar a casa e a família à nova rotina que será iniciada. Não serei omissa nos cuidados com aqueles que durante algum tempo me supriram as carências afetivas que eu tinha. Isso seria EGOÍSMO.

 

Então, pense MUITO antes de adotar um animal de estimação. Eu disse ADOTAR, porque comprar nem pensar ein?

 

E para finalizar, fotos dos meus amores!!

Bibi e Mike

Becca (doida para comer meu cupcake!)

 

UPDATE: conheçam esse site que fala exatamente sobre esse assunto Mães com Cães

 

 

 

15 coment??rios

out 17 2011

Cirurgia Bibi

Publicado por em Animais

A cirurgia da Bibizinha foi um sucesso. Minha pequena se comportou lindamente no pré-operatório ficando quietinha, chorou um pouquinho com o pré-anestésico e correu para o colo da mamãe e aos poucos adormeceu. Saí de lá com o coração na mão mas após algumas horas o veterinário ligou falando que a cirurgia foi um sucesso e conseguiram colocar o pino direitinho.

Agora vem a parte difícil, serão 15 dias imóvel e na nossa casa ela ficaria trancada dentro da caixa de transporte, seria o único jeito. Então optamos por garantir uma recuperação ideal para ela e portanto ela ficará na veterinária, numa gaiolinha com espaço para ela e onde não poderá fazer movimentos bruscos mas será assistida 24 horas. Em casa ela ficaria muitas horas do dia sozinha e isso seria um risco muito grande, então pelo menos até sábado ela ficará na veterinária. Claro que isso está partindo o meu coração mas tenho que pensar no bem dela e garantir sua recuperação. Vai ser doloroso, tanto para ela quanto para nós, mas será o melhor a fazer.

Minha pequena antes da cirurgia, já meio grogue. Ela já está pesando 7,5 kilos, rs!

20111017-144047.jpg

20111017-144058.jpg

Nenhum coment??rio

out 15 2011

Minha caçulinha vai operar

Publicado por em Animais

No feriado, Becca e Bibi estavam brincando loucamente, como sempre. Eu não vi, estava dormindo e elas estavam lá embaixo no prédio. No meio da brincadeira Bibi grita desesperada de dor.

Daí então começou a mancar. Não achei que fosse nada sério, somente a dor do momento. Comecei antinflamatório para tirar a dor e achava que até a noite ela estaria melhor.

Mexia constantemente na patinha traseira dela e sempre um gritinho de dor, ela sempre imitando o saci pererê. Acordei na quinta e tudo igual. Melhor levar na veterinária (vai lá conhecer o blog dela). Chegando lá logo de cara ela disse: “não quero te assustar, mas muito provável que ela tenha fraturado algum osso. Saí de lá direto para o laboratório tirar o raio-x, e a fratura acabou se confirmando.

Por fim, minha pequena vai operar neste domingo, uma cirurgia simples para colocar o osso no lugar com pinos, mas e o coração de mãe como fica? Poxa vida, nem 6 meses, já sofreu tanto e vai ter que sofrer uma cirurgia?

Óbvio que vem o medo da anestesia, do sucesso da cirurgia, e o pior, a recuperação. Poxa vida, 15 dias sem poder se mexer. Como segurar meu demoninho da Tasmânia 15 dias parada? Vou ter que deixar ela presa na caixa de transporte, coitadinha. Fora a dorzinha que ela pode sentir… Fico morrendo de dó, querendo que ela não tivesse que passar por isso. Mas é bom para eu já ir me preparando para as vacinas, gripes, febres, etc que vem por aí…. eita que coração de mãe devia ser feito de aço!!!

Vai dar tudo certo, eu sei. Só não queria que minha pequena sofresse. Tem como evitarmos o sofrimento daqueles que amamos?

Olha ela aí, mancando com a maior elegância:

 

Nenhum coment??rio

set 19 2011

Becca – 1 aninho!

Publicado por em Animais

Na sexta dia 16 minha princesa mais amada completou 1 ano de vida, e teve direito a festa com os amiguinhos na escolinha. Coisa mais linda.

Um agradecimento especial para a tia Dri Walch que salvou a mamãe desnaturada aqui que só lembrou na tarde de quinta-feira do aniversário da filha. Tive que sair correndo do trabalho para conseguir uma loja de festas aberta para conseguir comprar tudinho. E óbvio que teve ajuda do papai que desembarcou em Congonhas as 5 da tarde e correu para a Cobasi comprar os ingredientes do bolo e das lembrancinhas.

Cheguei em casa 19h e corri preparar as lembrancinhas, que foi bem rapidinho e ficaram lindas, nénaum?

Preparei também o famoso mousse de chocolate no copinho para as professoras, que merecem muito né pessoAU? Aliás um agradecimento para todas as tias da creche Cãominhando que além de preparar o bolo, fizeram a festa da minha Becca uma lindez só!

Aposto que eles adoraram tudinho, é só olhar as fotos abaixo.

Me diz se não é bom demais ser cachorro?

Nenhum coment??rio

set 13 2011

Endoidei….. só se for de amor!!

Publicado por em Animais

Lembra da Bibi do post aí debaixo?

Pois é, foi um caso de amor. Não é possível eu ter encontrado essa pequena no meio do nada e isso não significar algo. Eu prefiro acreditar assim, e o amor que eu sinto por ela é tão grande, que meu marido arrisca dizer que eu gosto mais dela do que dos outros, Mike e Becca. Até parece, entendo perfeitamente o que a expressão coração de mãe significa, e que o amor não se divide, só multiplica.

O fato é que me apaixonei por ela de um jeito que não tem mais jeito, pronto ela é minha. Para a tristeza da minha sogra que vê um terceiro dog como uma enorme chance de não ter netos, eu decidi adotar a pequena.

Ela é o terror, chamo ela de demônio da Tasmânia ou furacão 2000, eita filhote espivetada e arteira. Mas ela já é o nosso amor, já é a melhor amiga da Becca e elas brincam horrores, tem horas que até o Mike participa.

O que eu não consegui descobrir ainda é como vou transportar 3 cachorros no carro, se a caixa de transporte de Mike e Becca já tomavam todo o porta mala, agora é que não sei mesmo!!!

Mas olha só, não é de derreter qualquer coração?

Nenhum coment??rio

ago 26 2011

Bibi

Publicado por em Animais

Estava a caminho de Ribeirão Preto (minha cidade natal) 2 semanas atrás quando por volta das 17:30 da tarde (quase noite) avistei no acostamento, no meio do nada e no meio do mato, uma cachorrinha pequena. Parei, dei ré mais de 2 km e quando cheguei perto, ela se jogou no chão dando a barriguinha, parecia que pedia socorro.

Foi aí que vi que era uma filhotinha, a pata sangrando, pura pulga e carrapato.

Que judiação.

Não pensei 2 vezes coloquei no carro e estou com ela, já matamos as pulgas, os carrapatos, os vermes (MUITOS), ela está linda, cheirosa e muito sapeca. Tem aproximadamente 3 meses, pesa 3 kg e deve ficar de porte médio. Está vacinada (1ª dose de V8) e está sendo castrada hoje.

Não podemos ficar com ela pois nosso apertamento (rs) não cabe mais um dog!

Interessados por favor entrem em contato comigo no cburin@gmail.com

Abaixo fotinhas da fofa e vídeos do youtube!

Um coment??rio

ago 18 2011

A Gula

Publicado por em Animais

Vocês devem estar se perguntando por onde eu ando né? O que acontece é que o pessoal do meu TI (aquele pessoal que fica o dia todo mirabolando como vai dificultar a sua vida e como eles podem ficar mais burros quando der um problema no seu computador só para não conseguir resolver e te deixar ainda mais p. da vida) bloqueou meu acesso ao site. Aí só me sobra o celular e fica muito difícil postar por aqui, convenhamos!

Mas prometo que ficarei mais frequente porque é também a minha vontade.

E para marcar a volta dos que não foram, uma foto de um dos pecados capitais, a gula!!!!

20110818-215805.jpg

Nenhum coment??rio

pr??ximo »