Arquivo da Categoria 'Religião'

abr 28 2012

Oração para a mulher que vai dar à luz

Publicado por em Gravidez,Religião

Essa oração judaica é linda, e compartilho com todas vocês que estão prestes a dar à luz também.

 

Oração para a mulher que vai dar à luz

“Que seja a Sua vontade, o Senhor, meu Deus e Deus dos meus ancestrais, que tenha misericórdia da minha pessoa dentre tantas outras mulheres grávidas  dando à luz, e me salva daquilo que foi escrito em relação a Eva (1). Quando eu der à luz, suavize minha angústia para que eu dê à luz facilmente e sem dor, antes que a dor aguda me atinja (2).

Que a criança venha ao mundo em um instante, com facilidade e sem nenhum dano – nem para mim nem para a criança – e que ela nasça num momento auspicioso com boa fortuna, para uma boa vida de paz e saúde, encontrando generosidade e graça, com riqueza e honra.  Que meu marido e eu consigamos criá-la a Seu serviço e da sagrada Torah, e para uma boa e tranquila vida.

Que nem eu nem o bebê sejamos feridos – nem no corpo, nem nos membros, nem nas veias, nem nos nervos, nem na pele, nem na carne ou em qualquer outra parte do corpo do ser humano – nem dentro nem fora do corpo.

Se eu pequei, me perdoa através do que ei de sofrer nas dores do parto, e que o som do meu choro ascenda até Seu Trono de Glória. Cala as bocas daqueles que me condenam, e que todos aqueles que me defendem entrem em Sua presença, como é da Sua característica, de ser beneficente com os que merecem e também com aqueles que não merecem.

Que a Sua misericórdia sobre mim seja despertada, e que nos resgate de toda dor, confusão e futilidade, e que a placenta emerja no momento apropriado. Que eu seja saudável e me esteja a Seu serviço, para que me respondas em momentos de dificuldades, oh Rei da Compaixão para com todos, Ele que liberta e salva, escuta e responde.”

(1) Veja Genesis 3:16

(2) Veja Isaias 66:7

 

Linda a oração né? Eu me emocionei muito com ela. Espero que gostem.

Nenhum coment??rio

out 08 2011

Yom Kippur

Publicado por em Comemorações,Religião

Hoje é Yom Kippur, dia do perdão.
Já expliquei nos anos passados o que isso significa, e que os judeus jejuam nesse dia, ou melhor, do por do sol do dia anterior até o por do sol do dia seguinte. São 25 horas sem comida e água, na busca pela limpeza do corpo após o arrependimento pelos pecados cometidos no ano anterior.

Este ano por causa da gravidez, estou dispensada de jejuar. Confesso que não fiquei muito feliz não, porque sempre gostei muito de jejuar e sempre acreditei que ajuda na evolução espiritual. Mas não poderia ficar tanto tempo sem líquidos ou comida, melhor não arriscar.

A noite vamos jantar na casa de amigos, e prometo postar fotos, se conseguir tirá-las antes da galera atacar a comida após 25 horas sem comer né?

PS: olha que linda a mesa!! Estava tudo delicioso!

20111017-144357.jpg

20111017-144410.jpg

Nenhum coment??rio

set 17 2010

Yom Kippur 2010 – Dia do Perdão

Publicado por em Religião

Há 10 dias atrás começava o ano novo judaico (Rosh Hashaná), ano de 5771. E começava também um período de 10 dias, onde deveríamos refletir sobre todos os erros, insultos, injustiças, blasfêmias, julgamentos, enfim, todos os pecados que cometemos no ano que passou. É um período de introspecção, de pensar, de refletir. Após estes 10 dias começa então o Yom Kippur, mais conhecido como Dia do Perdão. Neste dia, que dura 25 horas (do pôr do sol do dia anterior até o pôr do sol do dia seguinte, fazemos um jejum absoluto, sem nem mesmo água. É a purificação do corpo, da alma. É a expurgação dos pecados. Após o arrependimento, seu nome é escrito no Livro da Vida.

Eu acho lindo. Eu amo jejuar. Eu amo mostrar a Deus minha fé.

E faltam menos de 2 horas para ele começar. E acho que 25 horas não serão suficientes para me arrepender de todos os pecados, rs…

Lembrando que a tradição manda você transferir seus pecados para um animal e depois sacrificá-lo, mas hoje em dia ninguém mais faz isso. Em troca, você pode e deve fazer MUITA caridade. A caridade, ou tzedakah, é especialmente potente nesta época do ano para expulsar todos os decretos do mal da sua vida. E eu fiz muita caridade para com os animaizinhos esta semana, como sofri meu Deus, como chorei. No domingo será o ápice, e venho aqui contar para vocês.

Coloquei abaixo algumas informações que tirei de vários sites, para vocês entenderem um pouco mais sobre este dia, esta tradição que é a mais importante da religião judaica.

Yom Kippur: É o dia do perdão – quando Deus perdoa a todo Israel. Durante esse dia, nada pode ser comido ou bebido, inclusive água. Não é permitido lavar a boca, escovar os dentes ou banhar o corpo. Somente o rosto e as mãos podem ser lavados pela manhã, antes das orações. Não se pode carregar nada, acender fogo, fumar, nem usar eletricidade. O jejum não é permitido para crianças menores de 9 anos, pessoas gravemente enfermas, mulheres grávidas e aquelas que deram a luz há menos de trinta dias.

Se uma pessoa enquanto estiver jejuando passar mal, a ponto de quase desmaiar, deve-se lhe dar comida até que se recupere. Se houver perigo de uma epidemia, e os médicos da cidade aconselharem que é necessário comer a fim de resistir à moléstia, exige-se que todos comam.

Existem outras proibições, além daquelas contra trabalhar, comer ou beber. As relações conjugais são proibidas, bem como o uso de perfumes e ungüentos, exceto para fins médicos. Além disso, sapatos e outras peças da indumentária feitas de couro não podem ser usadas no Yom Kipur, pois não se pode usar nenhum material para o qual seja necessário matar um animal.

YOM KIPUR É O DIA DA EXPIAÇÃO.

Após o pecado do bezerro de ouro, Moshê (Moisés) rezou e, no dia dez do mês hebraico de Tishrei, Deus concedeu pleno perdão ao povo judeu.

Yom Kipur é o Dia da Expiação, do Perdão, sobre o qual declara a Torá: “No décimo dia do sétimo mês afligirás tua alma e não trabalharás, pois neste dia, a expiação será feita para te purificar; perante Deus serás purificado de todos teus pecados.”

Esclarecendo a natureza de Yom Kipur, o Rambam [Moses Maimonides – significando Moisés filho de Maimon] escreve:

“É o dia de arrependimento para todos, para o indivíduo e para a comunidade; é o tempo do perdão para Israel. Por isso todos são obrigados a se arrepender e a confessar os erros em Yom Kipur.”

Ex.32.3-5. Então todo o povo, tirando os pendentes de ouro que estavam nas suas orelhas, os trouxe a Arão; ele os recebeu de suas mãos, e com um buril deu forma ao ouro, e dele fez um bezerro de fundição. Então eles exclamaram: Eis aqui, ó Israel, o teu deus, que te tirou da terra do Egito. E Arão, vendo isto, edificou um altar diante do bezerro e, fazendo uma proclamação, disse: Amanhã haverá festa ao Senhor.

Ex.32.30-35. No dia seguinte disse Moisés ao povo Vós tendes cometido grande pecado; agora, porém subirei ao Senhor; porventura farei expiação por vosso pecado. Assim tornou Moisés ao Senhor, e disse: Oh! este povo cometeu um grande pecado, fazendo para si um deus de ouro. Agora, pois, perdoa o seu pecado; ou se não, risca-me do teu livro, que tens escrito. Então disse o Senhor a Moisés: Aquele que tiver pecado contra mim, a este riscarei do meu livro. Vai, pois agora, conduze este povo para o lugar de que te hei dito; eis que o meu anjo irá adiante de ti; porém no dia da minha visitação, sobre eles visitarei o seu pecado. Feriu, pois, o Senhor ao povo, por ter feito o bezerro que Arão formara.

Benção de Yom Kippur:

Baruch atah Ado-nai, Ehlo-haynu melech Ha-olam, asher kideshanu b’mitzvotav v’tzeevanu l’hadlik ner shel Yom ha-Kippurim.

Abençoado seja o Senhor, nosso Deus do universo, que nos santificou através de Seus mandamentos e nos guiou para acender as luzes de Yom Kippur.

Baruch atah Ado-nai, Ehlo-haynu melech Ha-olam, she’he’che’yanu v’kee’manu v’hee’gee’anu la’zman ha’zeh.

Abençoado seja o Senhor, nosso Deus do universo, que nos manteve vivos, nos sustentou, e nos trouxe para esta estação.

Veja a minha mensagem do ano passado.

Um coment??rio

set 08 2010

Shana Tová – Feliz 5771

Publicado por em Comemorações,Religião

Hoje começam as festivas mais importantes da cultura judaica.

Hoje é Rosh Hashaná (“cabeça do ano”), começa mais um ano, o ano de 5771. Infelizmente vou estar em NY sozinha, não vou poder participar do jantar festivo, que é sempre tão bom!!!!

De acordo com a cultura judaica, Rosh Hashaná (em hebraico ??? ????) é o nome dado ao ano-novo no judaísmo. Dentro da tradição rabínica, o Rosh Hashaná ocorre no primeiro dia do mês de Tishrei, primeiro mês do ano no calendário judaico rabínico e sétimo mês no calendário bíblico.

A Torá (espécie de bíblia judaica) refere-se a este dia como o Dia da Aclamação (Yom Teruá Levítico 23:24). Já a literatura rabínica diz que foi neste dia que Adão e Eva foram criados e neste mesmo dia incorreram em erro ao tomar da árvore da ciência do bem e do mal. Também teria sido neste dia que Caim teria matado seu irmão Abel. Por isto considera-se este dia como Dia de Julgamento (Yom ha-Din) e Dia de Lembrança (Yom ha-Zikkaron), o início de um período de instrospecção e meditação de dez dias ( Yamim Noraim) que culminará no Yom Kipur, um período no qual se crê o Criador julga os homens.

No jantar de hoje, muitas gostosuras, mas o momento que eu mais gosto é de comer maça com mel, tradição que simboliza o “entrar” no novo ano comendo algo doce para que o ano seja doce. Adoro. Já peguei minha maça aqui na sala vip da TAM e já comprei melzinho, e hoje a noite farei meu jantarzinho de Rosh Hashaná sozinha, mas na presença do Senhor.

Agora são dez dias para se refletir em tudo que fizemos, os pecados que cometemos, as injustiças, os desrespeitos, as ingratidões, egoísmo, traição, etc. É lembrar de cada ato que vai contra a palavra. E depois destes dez dias de meditação, vem o arrependimento pelos pecados, e então começa o Yom Kippur. São 25 horas de jejum absoluto, sem água, sem comida, sem NADA. É um período para comungar com Deus, e depois do jejum, se arrependido dos seus pecados, seu nome será escrito no livro da vida por mais um ano.

Simplesmente amo a cultura judaica. Amo estes dez dias. Minha vida mudou desde o meu primeiro Yom Kippur.

Que o Senhor me dê sabedoria, força e coragem para identificar todos os meus erros e pecados, e humildade para reconhecê-los e pedir perdão.

Feliz 5771 para vocês!

A celebração começa ao anoitecer na vespéra com o toque do shofar. É costume se comer certos alimentos representativos durante o Rosh Hashaná como maçãs com mel e açúcar para representar um ano doce. Também se come “Rosh shel Dag”, cabeça de peixe. Esse alimento incentiva a começar um ano bom com a cabeça, a parte mais alta do corpo. Durante a tarde do primeiro dia se realiza o tashlikh, um costume de recitar-se certas preces e jogar pedras ou pedaços de pão na água como um símbolo da eliminação dos pecados.

Nenhum coment??rio

out 13 2009

Fazendo um pouco pelo próximo…

Publicado por em Comemorações,Religião

Eu sempre ajudei uma moça aqui em SP que fazia sacolinhas de Natal para crianças da favela. Aí essa moça mudou para o Sul, e eu fiquei meio sem referência de quem eu poderia ajudar. Sei que tem mil instituições por aí, recebia mil e-mails pedindo ajuda mas eu ficava super desconfiada de certas instituições, tinha medo mesmo de ajudar.

E o tempo foi passando e eu fui esquecendo de fazer o bem pelo próximo. Lógico que meu carro vive cheio de trocado para dar para a criançada no sinal, para os malabaristas, compro pano de chão, flores, flanelas, balas, paçocas, chocolates, halls, etc no semafóro para ajudar todo mundo.  Aliás sempre que saio tarde do trabalho, quando o cruzamento da avenida JK com Faria Lima está tranquilo, eu abaixo o vidro e falo para a mulecada: “Bora todo mundo alí para o MacDonalds” e compro lanche para os 4 ou 5 que sempre estão alí. Tem dias que eles até me perguntam: “Oh dona, a senhora vai levar um halls hoje ou vai pagar lanche?”.. rs, e eu ajudo, e TODA VEZ saio dalí chorando porque eu creio num Deus de MILAGRES, um Deus de graças, e inevitavelmente saio dalí questionando a minha fé e o porquê de existirem crianças de 5 a 8 anos jogando bolinha de tênis velha em dia de chuva para ganhar uns trocados. E quando eles param na frente do carro e levantam a blusa para mostrar que estão desarmados? É de cortar meu coração, e eu sempre ajudo sim.

Outro dia um mendigo me pediu dinheiro e dei R$5,00, tava com a minha manicure conversando na porta do salão, ela ficou indignada de eu dar tudo aquilo para um mendigo, que era metade do valor que paguei pelo serviço dela. E eu fiquei p. da vida, porque aquela pessoa alí não tinha condições de estar trabalhando por N razões, as quais não cabe a mim julgar, simplesmente ajudar. Não me interessa se vai usar para drogas, se vai me assaltar na outra esquina, etc, eu fiz a minha parte e é nisso que eu foco. Se for pensar que qualquer um tá me passando a perna tenho certeza que vou ser injusta na maior parte do tempo.

Mas para resumir, eu tava doida para ajudar alguém de forma mais construtiva que uma esmola. Para fazer uma diferença, mas confesso que a falta de tempo (e excesso de “desculpas”) não me motivou a ir atrás de nada. Aí no twitter aparece Lu Brasil pedindo ajuda. Puts, caiu do céu o pedido dela, eu querendo ajudar e ela precisando de ajuda.

Aí ajudei com o maior gosto, porque sei que é coisa séria, acompanho a festinha todo ano (e não sabia que poderia contribuir, senão o teria feito), e fiquei tão ansiosa, parecia o dia do meu casamento.

Fiquei enchendo o saco da Lu para ela postar as fotenhas, e acabei de ver o post sobre a festa. Fiquei aos prantos aqui, quanta bondade, e quanta alegria e satisfação de ver tanta criança feliz.

Passa para ver como foi.

E me fala se você não chorou também?

Lu, obrigada por me deixar participar, ainda que de última hora!

Um coment??rio

out 08 2009

Sorte é só um detalhe…

Publicado por em Dia a Dia,Religião

Vocês lembram que os vizinhos fizeram abaixo assinado para embargar minha obra na prefeitura? E aí como meu Deus é o Deus do impossível, Senhor da Glória, de graças e mais graças, SEMPRE age na minha vida.

Ontem fui renovar meu passaporte, obviamente transtornada com o pedreiro me ligando no cel que tinha 4 vizinhas dentro do apto dando palpite e ameaçando os coitados que iam chamar a prefeitura e tudo mais. Puta stress, minha arquiteta de férias no cú do judas sem dar sinal de vida no cel.

Eu parada no sinal vermelho, um desavisado esquece de pisar no freio. Destrói a bunda do meu carro. Desço querendo me jogar na frente de outro carro, olhando para o céu e perguntando PORQUÊ, PORQUÊ MEU DEUS?

E eis que Ele age.

Sabe quem era o cara que bateu em mim? O responsável da prefeitura por embargar obras. Sim, acreditem (essas coisas só acontecem comigo).

Hoje ligo para ele e ele diz ao atender: “Olha fica tranqüila, vou pagar tudo, já falei com meu seguro!”, e eu quase gozando nas calças, ligo para pedir favor e o cara quer me dar dinheiro, fala sério. “Então Seu José, será que dava para nós deixarmos o negócio do carro para depois? Veja bem meu desespero é tanto que prefiro ficar sem pára-choque, preciso mesmo é resolver o negócio da minha obra! Me ajuda pelamordedeus!!!”.

O cara passou a tarde caçando o responsável pela subprefeitura onde está meu apto. Me ligou agora para dar o telefone do cara (que por sinal é cheio dos poder!!), e disse que o cara aguarda minha ligação para providenciarmos urgente um alvará. Pronto, gozei!!!

Mas fala sério, veja bem, NUM TÔ RECLAMANDO, mas para dar Graça precisa me tirar o pára-choque? Tá, já entendi, tem a ver com o “dar valor”, “ver o lado positivo”, etc…

Tá bom, mas na próxima batida rola eu ganhar na megasena?

Beijomesegue (@cburin)

2 coment??rios

set 27 2009

Yom Kippur – Dia do Perdão

Publicado por em Religião

E mais um ano se passou, e aqui estamos nós novamente.

Durante o ano, nós seres humanos, cometemos erros, pecados, etc, sempre deixando a carne falar mais alto que a alma. Ora, somos feitos de carne, e a carne é fraca Senhor, imploramos que entenda esses seus súditos, que pecaram mas reconheceram seus erros, e estão aqui pedindo perdão por suas fraquezas.

O Yom Kippur, ou dia do perdão, é a data mais importante para os judeus. É a data do renascimento. É um dia de reclusão, de pensarmos em tudo de errado, ruim, injusto, egoísta e maldoso que fizemos no ano que passou. É fazer um balanço do que evoluímos, do que fizemos pelo próximo, onde melhoramos e onde pioramos, e é claro se arrepender de tudo isso e pedir perdão, e é claro, ser perdoado.

Para isso, como diz na Talmud (um dos livros da Torá – livro sagrado do judaísmo), a alma deve sempre dominar a carne, uma analogia usada é do cavalo (o corpo) e um cavaleiro (a alma). É sempre melhor o cavaleiro estar em cima do cavalo! E jejuar é a forma da alma dominar a carne, mostrar que ela não precisa do alimento físico que a carne precisa. Então faz-se jejum de tudo (comida e água) do pôr do sol de um dia até o pôr do sol do dia seguinte, ou aproximadamente, 25 horas.

Sim, é difícil. Sim é péssimo ficar sem comida, mais ainda sem água. Mas digo que faço o jejum desde 2003 quando conheci meu marido, e não me arrependo. Saímos limpos, vivos, cheios de esperanças, de luz, de paz, de amor! Como é bom alimentarmos a alma. Todas as religiões que conheço pregam o jejum como forma de alimento para a alma, para o espírito. Sim, é a forma mais bonita, mais consagrada, mais dedicada de mostrarmos nosso amor por um Ser maior, por um Deus de AMOR, que nunca nos nega uma graça.

Sem a possibilidade do arrependimento o mundo não poderia existir, já que ao criar o homem com o livre arbítrio – a liberade de escolha entre o bem e o mal – Deus deu-lhe a possibilidade de errar, de se afastar Dele. MAs ofereceu-lhe também a possibilidade de voltar para Ele, a possibilidade de mudar o curso de sua vida, de arrepender-se, de “aproximar-se de Deus afastando-se do pecado”. Na Torá também está escrito que sete elementos foram criados antes do universo, entre eles o arrependimento.

Yom kippur é um dia especial, onde o homem tem condições espirituais de se aproximar de Deus.  Neste dia além de não comermos, não podemos usar nada que venha da morte de animais (como couro) e produtos químicos que alimentam a vaidade (como desodorante, perfumes, etc). Não se pode tomar banho nem usar eletricidade (esqueça o elevador). Tudo em nome do sacrifício da carne em detrimento do espírito!

Mas nos dias atuais fica bem difícil seguir a risca, então a maioria jejua e não trabalha, e alguns (meu caso) jejuam mas trabalham, parando a cada hora para fazer a oração da Kol Nidrê abaixo.

Você pode não ser judeu, mas se crê num ser maior, num Deus santo, pai de todos nós, pode começar se arrependendo dos seus pecados, sinceramente, e o perdão lhe será concedido.

Ah, e depois do Yom Kippur, se seu arrependimento for sincero e seus pecados perdoados, seu nome será escrito no livro da vida!

Tradução da Prece de Kol Nidrê

“Todas as promessas, proibições [auto-impostas], juramentos, consagrações, restrições, interdições, ou [quaisquer outras] expressões equivalentes de promessa, que possamos prometer, jurar, dedicar [para uso sagrado], ou proibirmo-nos, desde esse Yom Kipur até o próximo Yom Kipur, que venha a nos para bem, [desde já] nos arrependemos de todos eles; assim sendo estão todos absolvidos, perdoados, cancelados, declarados nulos e sem valor, sem força nem efeito. Que nossas promessas não sejam consideradas promessas; que nossas proibições [auto-impostas] não sejam consideradas proibições; e que nossos juramentos não sejam considerados juramentos.”

O dia do perdão

No dia do perdão, o Yom Kippur relembra a história de quando Moisés desceu do Monte Sinai para encontrar Arão e os israelitas que admiravam o bezerro de ouro. Moisés ficou furioso. Em vez de adorar Deus, seu povo estava adorando uma imagem. No auge da fúria, ele jogou os dez mandamentos no chão e quebrou as tábuas de pedra. Moisés voltou para o Monte Sinai em busca do perdão de Deus para os israelitas e pediu novas tábuas de pedra. Deus perdoou os pecados do povo e, com um novo par de tábuas de pedra, Moisés retornou para os israelitas no décimo dia do Tishri e disse:

E isto vos será por estatuto perpétuo: no sétimo mês, aos dez dias do mês, jejuareis e nenhum trabalho fareis nem o natural nem o estrangeiro que peregrina entre vós. Porque nesse dia se fará expiação por vós, para purificar-vos; e sereis purificados de todos vossos pecados perante o Senhor. É um sábado de descanso para vós, e devereis jejuar; isto é estatuto perpétuo. (Levítico 16:29-31)

Um coment??rio